Seduc dá início aos trabalhos do censo escolar 2013

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) iniciou, na manhã desta segunda-feira, os trabalhos do Censo da Educação Básica 2013, com a capacitação de 300 profissionais da área, entre técnicos, gestores escolares e secretários municipais de educação de todo o Amazonas.

O Censo Escolar é um levantamento de dados estatístico-educacionais de âmbito nacional realizado todos os anos e coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Feito com a colaboração das secretarias estaduais e municipais de Educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país, no Amazonas, o Censo Escolar é coordenado pela Seduc.

Durante três dias (20, 21 e 22), técnicos, gestores escolares e secretários municipais de educação de todo o Amazonas estarão reunidos em Manaus recebendo informações para melhorarem ainda mais a precisão do levantamento das informações que vão compor o Censo Escolar de 2013.

Na abertura do encontro, realizada no Centro de Educação de Tempo Integral/Ceti Elisa Bessa Freire, zona Leste de Manaus, o secretário de Estado de Educação, Rossieli Soares da Silva, ressaltou a importância do comprometimento que cada secretaria municipal de Educação deve ter com o trabalho.“Na maioria dos municípios, devido às eleições de novos prefeitos, temos uma nova equipe nas redes municipais. Essa nova equipe precisa ser capacitada e entender a importância de realizar o censo, para não deixar para a última hora, porque pode trazer prejuízo para o município, por exemplo, na hora de se partilhar o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação)”, destacou Rossieli Soares.

O secretário da Seduc lembrou ainda que é o Censo Escolar que permite traçar o perfil da educação brasileira, auxiliando os governantes no desenvolvimento de políticas educacionais. “O Censo Escolar é a base de tudo. É a partir dele que nós sabemos quantos alunos temos, quais os perfis destes alunos, onde estão esses alunos. Então, falar de recursos para as secretarias estaduais ou municipais, tem que ter como ponto de partida as informações do censo”, disse Rossieli Soares.

As informações do Censo Escolar são utilizadas para traçar um panorama nacional da educação básica e servem de referência para a formulação de políticas públicas e execução de programas na área da educação, incluindo os de transferência de recursos públicos como merenda e transporte escolar, distribuição de livros e uniformes, implantação de bibliotecas, instalação de energia elétrica e execução de programas federais.

Todos os municípios representados

Segundo a gerente de Pesquisa e Estatística da Seduc e coordenadora regional do Censo Escolar, Silvana Morais, todos 61 municípios do interior encaminharam representantes para o treinamento. Entre eles, há 51 secretários municipais de Educação. “Esses profissionais vão voltar paras os municípios e serão multiplicadores das informações aos demais profissionais que vão trabalhar no censo. Aqui eles vão ser apresentados a resultados, aos erros que acontecem durante a colega de dados e como corrigi-los. O treinamento é para melhorar o trabalho”, informou Silvana Morais.

Como toda coleta de dados, o Censo Escolar trabalha com uma margem de erro. Para o Inep, o percentual aceitável é 5%, para mais ou para menos. “No Amazonas, o censo realizado em 2012, que trabalhou com informações de 2011, a margem de erro ficou em 3,5%. A nossa meta é baixar para menos de 1%”, disse Silvana Morais.

O Censo Escolar é principal instrumento de coleta de informações da educação básica, que abrange as suas diferentes etapas e modalidades: ensino regular (educação Infantil e ensinos fundamental e médio), educação especial e educação de jovens e adultos (EJA). Por meio do trabalho, é possível obter dados detalhados sobre estabelecimentos educacionais, matrículas, docentes, movimento e rendimento escolar.

Qualidade

A coordenadora nacional do Censo Escolar, Célia Cristina Gedeon, veio a Manaus participar do treinamento com os profissionais do Estado do Amazonas. Segundo ela, o Inep não tem medido esforços para aprimorar a qualidade das informações coletadas em todo o País.

“A cada ano, o censo vem sofrendo mudanças para aprimorar a forma de coleta. Até porque, não se faz política pública na área de educação sem informação. E se a informação é errada, você planeja mal. Todos os nossos esforços são no sentido de aprimorar a informação cada vez mais. Em 2011, nós fizemos o controle de qualidade, tentando fazer com que os dados fiquem o mais próximo possível do real. O investimento em cima de fatos concretos elimina o desperdício de dinheiro público”, comentou Célia Gedeon.

Precisão

Há um mês na função de secretário municipal de Educação do município de Urucurituba, o vereador licenciado Cláudio Lima (PDT) disse que tomará todas as medidas necessárias para que as informações da rede municipal de educação que administra cheguem de forma precisa ao banco de dados do Ministério da Educação (MEC).

“Temos que dar valor a isso. Estou aqui com uma equipe para adquirir mais informações sobre o censo, para que a gente possa trabalhar de forma correta e não ser prejudicado futuramente. Temos que ficar informados para conseguir melhores condições para os nossos alunos”, comentou Cláudio Lima. A rede municipal de educação de Urucurituba atende esse ano 2.516 alunos.

Outro secretário municipal de Educação que participa do treinamento promovido pela Seduc é José Francisco Patrício, de São Paulo de Olivença. Ele também prometeu empenho do município em colaborar com a coleta de informações sobre a educação básica no Amazonas.

“Estamos atentos a problemáticas como a falta de acesso de muitos alunos a documentos como a certidão de nascimento. Mas, junto ao prefeito, fizemos uma força tarefa para cadastrar todos os alunos da rede municipal, e tivemos um salto muito grande de 6 mil alunos para quase 9 mil alunos cadastrado na rede”, informou José Patrício, que é secretário de Educação em São Paulo de Olivença há cinco anos.

Nos três dias de capacitação, os 300 técnicos (coordenadores e multiplicadores) receberão treinamento para usar o Educacenso, sistema criado pelo Ministério da Educação (MEC) para coletar dados individualizados de cada estudante, professor, turma e escola do país, tanto das redes públicas (federal, estadual e municipal) quanto da rede privada.

O treinamento sobre o Censo da Educação Básica 2013 será realizando nos Cetis Elisa Bessa Freire, no bairro Jorge Teixeira, Zona Leste, e Professor Eng. Sérgio Alfredo Pessoa Figueiredo, no bairro Cidade de Deus, Zona Norte de Manaus.

Censo em duas etapas

A 1ª fase do Censo da Educação Básica 2013 começa no dia 29 de maio, com a abertura do sistema Educacenso na Internet. A coleta, digitação e exportação dos dados devem ser concluídas até 31 de julho desse ano. O envio dos dados ao MEC e publicação dos resultados preliminares no Diário Oficial da União são realizados no dia 29 de novembro.

Já a 2ª etapa, que foca em informações relacionadas à situação do aluno, como rendimento, inicia no dia 3 de fevereiro de 2014. No dia 30 de abril de 2014 será realizada a divulgação dos relatórios por escola contendo os dados finais de rendimento e movimento escolar de 2013. A Seduc, em cooperação com os órgãos municipais de educação, é responsável pelo cumprimento dos prazos estipulados.

Números

Atualmente, no Amazonas, 1,3 milhão de alunos, aproximadamente, e 35 mil professores estão cadastrados na base de dados do Censo Escolar, informa Silvana Moraes.

Ideb utilizada dados do Censo

Os resultados obtidos no Censo Escolar sobre o rendimento (aprovação e reprovação) e movimento (abandono) escolar dos alunos do ensino Fundamental e Médio, juntamente com outras avaliações do Inep (Saeb e Prova Brasil), são utilizados para o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), indicador que serve de referência para as metas do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), do Ministério da Educação.

Seguir @seduc_am no Twitter.