Centro de Mídias de Educação do Amazonas

A tecnologia é a ferramenta utilizada pelo Governo do Amazonas para encurtar distâncias e levar educação aos lugares longínquos do maior estado brasileiro. Graças ao projeto “Ensino Presencial com Mediação Tecnológica” perto de 40 mil estudantes de mais de 3 mil comunidades do Estado estão tendo acesso ao Ensino Médio e Ensino Fundamental.

As aulas são ministradas de estúdios de televisão localizados no Centro de Mídias, em Manaus, em formato de teleconferência. Até então, o Ensino Médio (e em alguns casos também o ensino fundamental) nunca havia sido ofertado para essas comunidades, o que forçava o estudante a sair do local em que morava para continuar os estudos nas sedes dos municípios ou na capital do Estado.

Nas comunidades rurais atendidas, cada uma das salas de aula está equipada com um kit tecnológico composto por Antena VSAT bidirecional, roteador-receptor de satélite, cabeamento estruturado (LAN), microcomputador, webcam com microfone embutido, TV LCD 37 polegadas, impressora a laser e no break. A tecnologia permite que professores e alunos interajam como se ambos estivessem no mesmo espaço físico

IMG_3348

O projeto é pioneiro no País. Implantado em julho de 2007, o “Ensino Médio Presencial com Mediação Tecnológica” foi ampliado para atender a demanda daquele ano e vem sendo ampliado anualmente.

Aulas via satélite

O Centro de Mídias de Educação do Amazonas está localizado no bairro do Japiim (zona centro-sul de Manaus) em prédio anexo à Secretaria de Educação (SEDUC). O Centro é equipado com estúdios de TV de onde uma equipe de professores (especialistas, mestres e doutores) ministra as aulas que são transmitidas via satélite e acompanhadas pelas comunidades rurais amazonenses.

Para que os estudantes tenham acesso às aulas ministradas a partir do Centro de Mídias, o Governo do Estado contratou serviço especializado de comunicação via satélite nas comunidades rurais em que há o projeto.

O conteúdo das dez disciplinas é ministrado em módulos e a carga horária é a mesma do Ensino padrão, com 800 horas/aula anuais, conforme prevê a Lei 9.394/96, de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

Acompanhamento

Nas comunidades rurais, os alunos assistem diariamente (no período noturno) às aulas ministradas a partir do Centro de Mídias e também são acompanhados, nas salas de aulas, por professores previamente capacitados para o projeto.

A estrutura curricular tem como norteadores os princípios da contextualização e da interdisciplinaridade, que tornam possível vincular a educação ao mundo do trabalho e à prática social.

Os conteúdos são tratados como meios para a constituição de competências e valores, privilegiando efetivas ações mentais no decorrer do curso, possibilitando que o estudante desenvolva a sensibilidade para identificar as relações existentes entre os conteúdos e as situações de aprendizagem com os contextos social e individual.

De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio (2002), os componentes curriculares estão dispostos em áreas de conhecimento, oportunizando o aluno a adquirir as competências e habilidades necessárias à vida cotidiana.

Os conteúdos pedagógicos ministrados: “Linguagens, Códigos e suas Tecnologias”, “Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias” e “Ciências Humanas e suas Tecnologias”, abrangendo todas as disciplinas da grade curricular.

Expansão para 2015

Para levar a educação básica para um número cada vez maior de comunidades rurais do Amazonas, o Governo ampliou a estrutura do Centro de Mídias de Educação para 2015.

Com aulas iniciadas em 23 de fevereiro o programa passa a atender a 40 mil estudantes de aproximadamente três mil comunidades rurais do Estado.

A ampliação do Centro Mídias contou com a construção de mais um estúdio (somando sete no total). Em 2015 o projeto atenderá a alunos do ensino fundamental, do ensino médio e da Educação de Jovens e Adultos (6 ao 9º ano).