Programas Pró-Engenharias e RH-TI

Com o objetivo de acompanhar os estudantes da rede pública estadual, matriculados no Ensino Médio, e que apresentem aptidão para as áreas de exatas e tendência vocacional para seguir carreira nos vários ramos da Engenharia e também nos de Tecnologia da Informação, o Governo do Amazonas vem desenvolvendo o Programa Estratégico de Indução à Formação de Recursos Humanos em Engenharias (Pró-Engenharias) e também o Programa Estratégico de Indução à Formação de Recursos Humanos em Tecnologia da Informação (RH-TI).

Coordenados pela Fundação de Amparo à Pesquisa no Amazonas (Fapeam), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC) e Secretaria de Ciência e Tecnologia (Sect), os dois programas visam suscitar talentos para as áreas de exatas, contribuir para a formação dos estudantes da rede pública e favorecer o surgimento de profissionais de referências mediante o ingresso ao ensino superior.

Na prática, foram formadas, inicialmente (em 2012), duas turmas de 40 estudantes os quais passaram acesso a aulas extras e semanais sobre conteúdos específicos das áreas de exatas, com enfoque diferenciado nas Engenharias e nas Tecnologias de Informação. Cada uma das turmas contará com uma equipe de seis professores, responsáveis por ministrar os conteúdos programados, esclarecer dúvidas, acompanhar pedagogicamente o desenvolvimento dos alunos e desenvolver projetos em prol do aprendizado.

Aulas lúdicas serão oportunizdas aos estuda ntes

Neste primeiro momento (2012) além das aulas o ministradas no contraturno escolar, em salas equipadas para o programa no Instituto de Educação do Amazonas (IEA), cada aluno participante será beneficiado com uma bolsa-mensal de iniciação científica no valor de R$ 190 com fins de incentivo.

Os 80 jovens que integraram o programa em sua primeira etapa foram selecionados tendo como base as maiores médias obtidas pelos candidatos do 1º ano do Ensino Médio participantes da última avaliação do Processo Seletivo Contínuo (PSC) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). A adesão ao programa foi feita de forma voluntária, a partir de convite institucional feito aos pré-selecionados.

Integrados aos dois programas os estudantes participaram normalmente das atividades curriculares em sua escola de origem e no contraturno têm acesso às atividades de formação previamente programadas, que envolvem formação com conteúdo específico e atividades de campo.

Ao final do programa, caso o estudante consiga ingressar no ensino superior em universidade pública e seguindo uma das áreas afins, ainda será contemplado, por mais um ano, com uma bolsa-científica.

Pensado como estratégia para assegurar um futuro acadêmico promissor aos estudantes, os programas ‘Pro-Engenharias’e ‘RH-TI’ não gerarão benefícios somente aos estudantes, mas também aos professores que a ele se dedicarem.

Ao ingressar no programa, os professores selecionados recebem bolsa mensal de “Professor Jovem Cientista Especial” do Governo do Estado, via Fapeame além da bolsa, se o professor selecionado tiver vínculo de 20 horas com a SEDUC, terá sua carga dobrada (com vencimentos equivalentes às 20 horas regulares). Caso o professor tenha 40 horas, serão automaticamente alocadas 20 horas exclusivas para o projeto.

As bolsas e o auxílio-financeiro para custear as atividades dos programas são financiados pelo Governo do Amazonas, por meio da Fapeam. Os recursos para o financiamento do programa RH-TI são provenientes de um convênio firmado entre a Fapeam e a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).

 

Informações:

Telefone: (92) 3237-3246 (Coordenação dos Programas)

Email de contato: professorantoniocosta@seduc.am.gov.br